quinta-feira, outubro 04, 2012

Captain Power: O Pioneiro do Tokusatsu Gringo Retornará!



OK, a maioria de vocês deve estar perguntando quem é esse porra enlatado aí, certo?

Well, há 25 anos atrás, a Mattel lançou Captain Power and the Soldiers of the Future,  uma série live-action pra vender brinquedo, na prática um tokusatsu americano. Mas, diferentemente das bizarrices que o Saban tentou emplacar fora os Power Rangers, Captain Power era FODA! Só que o que fazia toda a diferença é que Gary Goddard, o criador da série, catou roteiristas de calibre como J. Michael Straczynski (criador de Babylon 5, cujo pecado na vida foi fazer do Homem-Aranha um corno), Larry DiTillo (Transformers Beast Wars), Michael Reaves (Gargoyles da Disney, mais o primeiro desenho do Bátima e o roteiro do episódio final de Caverna do Dragão ) e mais alguns. O resultado é que eles transformaram a bagaça em algo que dava pra se assistir e gostar. Foi uma série mais madura do que o normal pra época, e uma das pioneiras no uso de CG, com inimigos feitos dessa forma, que hoje podem ser feitos em casa em menos de meia hora, mas pra época era o ó do borogodó. Chegou a passar aqui, e uns tiozões aí talvez se lembrem.

Mas as vendas dos brinquedos não pagaram a produção, as Associações de Donas-de-Casa Mal-Comidas reclamaram da "violência" (gente sendo "digitalizada", aka desintegrada) e muitos dos adultos tinham vergonha de assistir (naquele tempo, um adulto admitir que gostava de desenhos era suicídio social). Isso fez a Mattel fechar a torneira da verba e Captain Power foi cancelado com só 22 episódios. Mas o aniversário da série trouxe boas notícias para os fãs na forma de um re-tool. Claro que o relançamento da série original completa em um DVD Box ano passado e um CD da trilha sonora há pouco tempo, já se tinha algumas suspeitas quanto a isso.





Segundo o novo time criativo, a tecnologia de agora está se tornando tão presente quanto no seriado; afinal,  já estão falando de colocar chips nas pessoas pra usar como cartão de crédito por aí, né? E por isso, o roteiro da nova série Phoenix Rising vai servir pra contar como começou a guerra entre homens e máquinas que rola na série original.



Ah, claro...essa série vai se chamar Phoenix Rising pra mandar a Mattel tonar no cu não usando o nome original em referência ao emblema que serve para as transformações dos personagens. E mata o problema do nome de seriado infantil do passado ao mesmo tempo. Os roteiristas principais da nova versão serão o casal Judith e Garfield Reeves-Steven (temporada final de Star Trek Enterprise, e o Primeval canadense ), em formato de episódios semanais de uma hora de duração. Sim, é uma série nova. E é algo pra se esperar pra ver, pois mais detalhes estão a caminho.


E como uma curiosidade extra: um dos brinquedos da série era o Captain Power Future Force Training. Era uma nave que vinha com três fitas de vídeo. Esses vídeos começavam com uma intro e final em live action, mas o meio era em anime. Qual era a moral? A nave tinha um raio de luz na ponta (que nem as pistolas do Nintendo 8-bits), e manobrando a nave durante o vídeo era um tipo de videogame...bizarro pra cacete.

É melhor que vejam essa porra por si mesmos:


Sim, é em anime; foi feito pelo estúdio Artmic...que vocês hoje conhecem como AIC. E isso serve pra marcar os cinco dedos na cara dos otaCÚs que estiverem se queixando de eu estar falando de seriado americano aqui...ei, eu falo daquilo que É FODA aqui, independente do que seja, que fique bem claro! Bem...se o re-tool der certo, pelo menos eles vão ter como fazer games BEM mais decentes. Se souberem escolher os caras certos pra missão, claro...^^;

E se pararmos pra pensar, foi O pioneiro dos tokusatsus originais americanos, precedendo e muito o ótimo (por mais que alguns ToCÚfans insistam que não) Power Rangers RPM. Vale ficar de olho!


Nenhum comentário: