terça-feira, abril 28, 2009

Project Zeorymer Omega: Mangá Continua Após 25 Anos!

Quem já curte anime desde os tempos da primeira dublagem de Saint Seiya, deve se lembrar do US Mangá, também na finada Rede Manchete. Era um programa toda sexta de noite que passava alguns OVAs que acabaram se tornando um tipo de cult para quem pegou essa época. Dentre esses cults, alguns dos mais famosos foram sem dúvida Detonator Orgun (um mech que lembrava a Justice de Guilty Gear, com design do Kia Asamiya), Genocyber (tripas e tripas; que de tão censurado acabou até perdendo um episódio inteiro...) e Zeorymer (ou “Zeoraima”, como na dublagem nacional). Mas o que muita gente certamente não sabe até hoje que esse OVA de quatro partes na verdade se originou de um mangá hentai! Claro que no OVA toda essa parte foi limada (e o pouco que restou de ecchi se foi na tesoura da censura, que já começou a pegar naquela época). Mas ainda assim o OVA era até divertido, se considerar a mixaria disponível na época, antes mesmo dos fansubbers em VHS...

Eu tive que desencavar essa info mesozóica pras gerações mais novas saberem do que falo. O fato é que após 25 anos depoi, surge uma continuação de Zeorymer! Explicando: O mangá original de Zeorymer começou a ser publicado em 1983 na revista adulta Lemon People, com roteiro de Morio Chimi (o pseudônimo de Yoshiki Takaya, autor de Bio-Booster Armor Guyver, que já está em publicação desde 1985, com 26 volumes até o momento). O mangá foi interrompido em 1984, e só no ano passado foi publicado o final da história na revista Monthly Comic Ryu, sendo que a história do OVA ficou muito diferente do mangá (fora pela parte hentai).

Só que a história continua desde novembro do ano passado; Project Zeorymer Omega também avançou no tempo, começando 25 anos após o final da história anterior. Apesar de contar com o mesmo roteirista, a arte é de yu Watari (e muito superior a original). Outra diferença é que desta vez a história mantém um certo nível de ecchi, mas nada comparado ao hentai de antes (de fato, até ficou leve em comparação com muita coisa que sai atualmente...). O mecha design ainda é de Morio Chimi; não ficou exatamente ruim, mas os mechs tão um visual que me lembram de leve monstros tipo Máquina de Yu-Gi-Oh...O primeiro tankohon saiu semana passada no Japão. Se essa nova série pode motivar um novo anime não dá pra saber ainda, mas se sair alguma coisa, vai ter um monte de gente que possa querer ver...talvez até seus pais, dependendo da idade deles...^^

Duas notas: Primeiro, achei a Miku desta versão bem melhor que a anterior. E segundo: Guyver, o outro trabalho do autor (algo como o Kamen Rider Black, só que mais dark e violento) ganhou dois filmes em live action feitos nos EUA. O fato curioso é que um dos vilões do primeiro filme foi interpretado por Mark Hamill (o Luke Skywalker) e o protagonista do segundo foi feito por David Hayter, roteirista e ator, que é famoso em especial por ter dublado um certo “cobra velha”...^^



2 comentários:

Salame disse...

Nossa alguem alem de mim lembra daquela xerox do gundam atirando pra cima...

Jet disse...

Aposto que vc gostou da Miku atual só porque ela é mais loli. :P