domingo, julho 29, 2007

Code Geass 24 & 25: afinal, o final...ou não?




“Lelouch, sou eu.”
“Suzaku? Por que esta me ligando numa hora dessas?”
“Lelouch, você está no colégio agora?”
“Não, mas logo estarei de volta.”
“Ah...Eu liguei pois há algo que quero contar para todos.”
“Numa hora destas? O que é?”
“Eu...eu espero que você não olhe para o céu.”
“Eh?”
“Lelouch...existe alguém que você odeie tanto que você queira matar essa pessoa?”
“...sim, existe.”
“Eu sempre achei que eu não deveria pensar dessa maneira. Que se eu não seguisse as regras durante uma batalha, eu seria apenas um assassino...porém, eu sinto o ódio me consumindo neste momento. Eu vou entrar em batalha para matar alguém. Sobre os céus de Tokyo, onde todos vivem...cometer assassinato...é por isso que...”
“Não há problema em sentir ódio...é pelo bem de Euphie. Eu também já tomei minha decisão. Eu não pretendo voltar atrás.”
“É pelo bem de Nunnally?”
“Sim...eu preciso ir agora.”
“Obrigado, Lelouch.”
“Não há de quê. Nós somos amigos, não é?”
“Nós sempre fomos, desde sete anos atrás.”
“Sim...até mais.”
“Até mais, nos vemos depois...”

Esse diálogo entre Lelouch e Suzaku no final do episódio 23 me deixou mais que ansioso pelos episódios 24 & 25. A exibição dos dois episódios que dão o desfecho a primeira temporada de Code Geass foi dia 28 (no dia anterior a este post), e agora só conto as horas para o gg fansubs (um dos meus preferidos e que fez disparado a melhor versão) meter a mão na massa para eu pegar logo esses dois episódios. Simplesmente eu não agüento mais essa espera! E o que será que aguarda a próxima temporada? Code Geass conseguiu um sucesso tremendo; foi o único anime que rivalizou pau a pau com Death Note na temporada em que foi exibido. Não foi apenas o character design do Clamp, mas também o jeito que o anime foi bem conduzido, sempre me deixando doido pela próxima semana quando acabava o episódio na melhor parte. Isso não me ocorreu com Death Note simplesmente por eu ter lido todo o mangá antes, o que não permitiu que eu tivesse esse mesmo gostinho da espera pelo próximo episódio. Ainda bem, pois acho que eu ia ter um enfarte só de esperar, ambas são excelentes séries.

O sucesso espantoso de Code Geass é “culpa” do diretor Goro Taniguchi, que também já fez Scryed e Infinite Ryvius. Muita gente não repara muito na figura do diretor, mas uma coisa é certa: não importa quão legal é o mangá original, o visual dos personagens, a trilha sonora e quanta verba se tenha para produzir um anime; um dos fatores mais importantes que determina se ele vai valer a pena ou não é o diretor, da mesma forma que no cinema. Aí está mais um detalhe que tem que se reparar além do character design e do elenco de seiyuus na ficha técnica, ok?

Ah, e quando que um subber nacional vai fazer uma versão decente de Code Geass (e outros animes)? Se alguém souber de uma versão decente, avise que eu faço propaganda aqui. Mas tem que ser boa, viram? Eu não malho subber ruim, mas elogio e faço propaganda de quem fizer bem feito, OK?

Nenhum comentário: