domingo, julho 29, 2007

Review: Lucky Star - ep.16: Baixou "A" Santa...




Não adianta falar, só vou dizer alopraram bem mais do que eu esperava...basta ver essa imagem:


 
Tão esperando o quê? Baixem e assistam duma vez, caramba!!!!!!!

Review: Moetan - ep.01



Ink Nishihara está no colegial, mas é freqüentemente confundida com uma criança do primário (também, com essa carinha de Hard Loli desenhada pelo POP...). Seu colega de classe Nao-kun (e paixonite oficial) anda levando bomba em inglês (isso que dá ficar vendo anime, lendo mangá e jogando games de luta em vez de estudar...opa!!!!!). Preocupada que com isso Nao-kun desista de ir para a Universidade e fique com ela (tá, seria “aquela” de Tóquio?) ela aceita a proposta de um mago transformado em pato tarado para virar uma Mahou Shoujo com um cospl...digo, uniforme pra lá de ecchi e ajudar Nao-kun a estudar inglês (ou melhor, “Engrish” mesmo...).




Moetan realmente leva ao pé da letra o nome, que é uma sigla de “Methodology Of English, The Academic Necessity” (que é só para formar o trocadilho de “Moe” com “-Tan” mesmo...). Na verdade Moetan surgiu como uma série de livros voltados para os otakus aprenderem inglês usando exemplos tirados de games e animes. O problema é que o “inglês” ensinado nas cartilhas da Moetan está mais para “Engrish”, e serve mais para rir do que pra aprender alguma coisa; basta dizer que se a cartilha fosse em português, o professor Pasquale daria um tiro nos próprios miolos graças as bizarrices escritas. Se você tiver um bom domínio da língua de Shakespeare vai se divertir com essa zueira...

Mas claro que tem mais; a seiyuu que faz Ink não é ninguém menos do que Tamura Yukari, que tem uma pá de personagens moe no seu currículo...(não vou nem me dignar a citar, dê um pulo na Wikipedia...^^), character design do POP (bom desenhista, o problema é que ele faz lolis tão moe que se forçar a barra mais um pouquinho é caso de Party Van...azar, eu gosto do traço dele!!!), e aquele pato ecchi que protagonizou algumas das tiradas mais cômicas do anime. Já avisando: esse anime segue o padrão do moe com lolis pra todo lado e bastante fanservice (mas nada muito hentai...pelo menos até agora...). Se você sente falta de fanservice em Lucky Star pode achar aqui...mas não muito, seus pervertidos!!!




Esse aqui me fez rir além da conta...até eu quase ter um treco com Lucky Star 16 no dia seguinte...é legal também, mas de um modo diferente de Konata e cia. Vou seguir assistindo mais alguns para ver se ele segue o ritmo; e parece que ele vai apelar ainda mais, já que os próximos 3 episódios vão passar as 2;30 da madrugada...mas se seguir divertido, tá valendo!

Os desconhecidos (pra mim pelo menos) fansubbers FSH e MugiMugi estão fazendo este bem, pelo menos o primeiro episódio ficou bom. Se um subber melhor não pegar a série, eu sigo com eles. E quero ver se o subber nacional que pegar esse vai se ligar em explicar que os termos em “Engrish” estão errados, ou vai ter um monte de otaCÚ brasileiro levando bomba em inglês por tentar estudar tendo a Pastel Ink como professora...

HP do POP (o desenhista, não o provedor)

Code Geass 24 & 25: afinal, o final...ou não?




“Lelouch, sou eu.”
“Suzaku? Por que esta me ligando numa hora dessas?”
“Lelouch, você está no colégio agora?”
“Não, mas logo estarei de volta.”
“Ah...Eu liguei pois há algo que quero contar para todos.”
“Numa hora destas? O que é?”
“Eu...eu espero que você não olhe para o céu.”
“Eh?”
“Lelouch...existe alguém que você odeie tanto que você queira matar essa pessoa?”
“...sim, existe.”
“Eu sempre achei que eu não deveria pensar dessa maneira. Que se eu não seguisse as regras durante uma batalha, eu seria apenas um assassino...porém, eu sinto o ódio me consumindo neste momento. Eu vou entrar em batalha para matar alguém. Sobre os céus de Tokyo, onde todos vivem...cometer assassinato...é por isso que...”
“Não há problema em sentir ódio...é pelo bem de Euphie. Eu também já tomei minha decisão. Eu não pretendo voltar atrás.”
“É pelo bem de Nunnally?”
“Sim...eu preciso ir agora.”
“Obrigado, Lelouch.”
“Não há de quê. Nós somos amigos, não é?”
“Nós sempre fomos, desde sete anos atrás.”
“Sim...até mais.”
“Até mais, nos vemos depois...”

Esse diálogo entre Lelouch e Suzaku no final do episódio 23 me deixou mais que ansioso pelos episódios 24 & 25. A exibição dos dois episódios que dão o desfecho a primeira temporada de Code Geass foi dia 28 (no dia anterior a este post), e agora só conto as horas para o gg fansubs (um dos meus preferidos e que fez disparado a melhor versão) meter a mão na massa para eu pegar logo esses dois episódios. Simplesmente eu não agüento mais essa espera! E o que será que aguarda a próxima temporada? Code Geass conseguiu um sucesso tremendo; foi o único anime que rivalizou pau a pau com Death Note na temporada em que foi exibido. Não foi apenas o character design do Clamp, mas também o jeito que o anime foi bem conduzido, sempre me deixando doido pela próxima semana quando acabava o episódio na melhor parte. Isso não me ocorreu com Death Note simplesmente por eu ter lido todo o mangá antes, o que não permitiu que eu tivesse esse mesmo gostinho da espera pelo próximo episódio. Ainda bem, pois acho que eu ia ter um enfarte só de esperar, ambas são excelentes séries.

O sucesso espantoso de Code Geass é “culpa” do diretor Goro Taniguchi, que também já fez Scryed e Infinite Ryvius. Muita gente não repara muito na figura do diretor, mas uma coisa é certa: não importa quão legal é o mangá original, o visual dos personagens, a trilha sonora e quanta verba se tenha para produzir um anime; um dos fatores mais importantes que determina se ele vai valer a pena ou não é o diretor, da mesma forma que no cinema. Aí está mais um detalhe que tem que se reparar além do character design e do elenco de seiyuus na ficha técnica, ok?

Ah, e quando que um subber nacional vai fazer uma versão decente de Code Geass (e outros animes)? Se alguém souber de uma versão decente, avise que eu faço propaganda aqui. Mas tem que ser boa, viram? Eu não malho subber ruim, mas elogio e faço propaganda de quem fizer bem feito, OK?

Beta Test do Arcade Sengoku Basara X faz Sucesso...Entre as Garotas?!?!?

Já não é novidade que a Capcom anunciou que estava produzindo um novo game de luta 2D: Sengoku Basara X, baseado no game de mesmo nome para PS2, mas desenvolvido pela Arc System Works (de Guilty Gear e Hokuto no Ken), certo? Recentemente tivemos o primeiro Beta Test do game. E normalmente você vê um monte de viciados em games de luta (como o monte de viciados do Fórum Fighters, especialmente os mods de lá :P); o pessoal que é “do ramo”, mas desta vez as coisas rolaram um pouquinho diferente... Desta vez, havia MUITO mais meninas do que o normal...na verdade, mais de 90% dos presentes lá eram garotas. Afinal, isso se deve porquê Basara é um cult entre as fãs de Yaoi, com seus protagonistas “bem-apessoados” aos olhos puxados das japinhas. Abaixo vai uma tradução de um trecho do post de um usuário do fórum MadMan’s Cafe que estava lá:

“ Eu mencionei as fangirls?(...) Não me admira que elas continuavam escolhendo Masamune e Yukimura num loop sem fim. Tinha até aquela mina que fanaticamente pulava , aplaudia e gritava fanaticamente “Kakkoii! Suteki!” (N.T.: Algo que equivale mais ou menos a “Aiiiiihhh, Liiii-n-dooooo!!!!!!” em português...) sempre que Masamune aparecia na tela. E isso era a cada 5 segundos. E ela estava até acompanhada pelo seu namorado. Sinto pena do coitado. (N.T.: idem...imagino a cara do pobre infeliz...^^)”



Que a base das fãs de Yaoi em cima de Basara é forte, não é nada incomum.O que foi inesperado foi o fato delas comparecerem em massa no Beta Test de um jogo de luta em cima de Basara. Será este o fim da fama dos fliperamas como Clube do Bolinha, em que menina só entra com o namorado que vai jogar umas fichas? Será que a sua irmã vai acabar alugando seu PS2 pra jogar Basara? É bem possível, se a Capcom realmente tiver escolhido fazer um game de Basara pelos motivos que penso...

Na boa, acho que a Capcom está fazendo a mesma coisa que a Yuki Enterprises (Arcana Heart) e Type-Moon / Ecole (Melty Blood Act Cadenza) fizeram e tiveram enorme sucesso: chamaram um público diferente dos antigos freqüentadores de Arcades (que em sua maioria já não freqüentam mais faz anos) para eles. Enquanto Arcana Heart e Melty Blood apelam para o público otaku “básico”, acredito que a Cap teve uma bela idéia apelando para as meninas fangirls de Yaoi, escolhendo Sengoku Basara como base de um novo game. Ousado, mas acho que pode funcionar. Pois para recuperar o terreno perdido para a SNKP, Sammy e Namco, eles vão ter que se puxar bastante. Só o peso do nome de ser a criadora de Street Fighter não garante mais o sucesso, eles vão ter que mostrar a que vieram agora. E fazer isso atraindo um público novo para os Arcades é uma ótima iniciativa.

E até que acho justo; nós homens podemos jogar com Chun-Li, Mai, Athena, Dizzy, Ren, Kula, Jam....se nós machos temos direito ao moe, porque diabos as meninas não podem ter um jogo cheio de “bem-apessoados” ao gosto delas, eh?

Aqui tem um vídeo do lacal do Beta Test; é bem ruim, mas dá para perceber facilmente como tem guria lá...e eu acho que vi até uma Goth lá perdida...^^

sábado, julho 21, 2007

Konata Izumi = Visionária?



No episódio 7 de Lucky Star, Tsukasa e Kagamin encontram Konata no caminho do colégio e ela começa a falar com elas da mesma forma que as “ojou-sama” (ou princesinhas literalmente, um termo para garotas de família cheia da grana) de Maria Sama ga Miteru (ou Marimite pra simplificar). Ela ainda repete a piada duas vezes no episódio. Tá, não parece nada de mais, não é? Muita gente já imitou o “Ih ó o cara aí” do Ken de Street Fighter, o “ah eu tô maluco” de YuYu Hakusho ou o “dattebayo” de Naruto, coisa normal para um otaku mais hardcore.



Mas não é de se pensar que JUSTAMENTE agora nesta semana passada foi anunciada a produção da quarta série de anime de Marimite? Já foram feitas 2 séries de TV e um OVA antes...será que foi uma “propaganda subliminar” em Lucky Star, ou resolveram aproveitar a referência em um dos animes mais populares do momento para lançar uma seqüência de um clássico dos mangás Yuri (talvez por isso que a Kagamin ficou bem incomodada com a performance da Konata...)?

Como diria o filósofo Carlos “Kiko” Villagran: “...que coisa não? :P

Ele disse...e aconteceu!



Como eu já esperava, ACM FINALMENTE virou adubo É bom ver que pelo menos um FDP vai pro inferno de vez em quando...e o que é melhor: vacertei meu palpite do Bolão Pé na Cova!!! ^^

Realmente, com seus poderes de dedução, podemos concluir: L é foda!

domingo, julho 15, 2007

Enfim, começamos mesmo!!!!

Só pra anunciar... agora sim este blog está oficilmente em atividade^^

O ritmo dos posts ainda não será como eu esperava, mas vai dar de quebrar um galho com alguns posts semanais. Claro que sempre que eu puder, as atualizaçoes serão
constantes sempre que possível. 

Bom, obrigado por pretigiar este humilde livejournal... ^^